terça-feira, 7 de janeiro de 2014

As verdades sobre Obá Olu Aye e Omolú

Em verdade é que a cultura brasileira mudou de forma drástica o candomblé nosso culto africano de de forma adaptada a realidade brasileira, de forma que Xaponã ou Oba Olú Ayê, considerado um velho, doente em alguns casos até (leproso) comparado a São Lazaro e Omolú a são Roque, levando em consideração que a comparação dos orixás com o sincretizamo católico realmente foi necessária  outrora, porém esta mentira que no passado protegeu o culto, hoje cria uma falta de conhecimento, fomentando a mais pura ignorância no povo do axé.





Hoje vamos entender as formas do culto a Xaponã / Obá Olu Iwlê, e  principalmente quem e Omolú?
____________________________________________________________________________________________

Olú Iwalê


Akamara (Deus supremo da criação) pai de Olodunmare (Deus) que por sua vez criou outros Irunmolés (Deuses da criação).

Olu-Iwaye o irunmolere responsavel por criar e sustentar a ordem dos planetas e estrelas,
 em principio oluIwale em toda sua grandeza criou os primeiros 7 planetas e Olodunmare satisfeito com a obra de seu filho lhe ordenou que criasse outros dois planetas, em especial a terra esta surgiu tão bela que Olodumare deu a um Irunmole chamada Ayê ( o espirito da terra.)

___________________________________________________________________________________________


Omo Olú

Omo (mulher) Olú (Senhor(a) ou dependendo do dialeto local Omo (Femêa), um espirito feminino que na Africa é cultuada em um poço como a provedora da água que brota do solo e traz a vida as plantações ao gado garantindo garantindo vida.







___________________________________________________________________________________________


Sópona
Xápona título dado ao guerreiro da ventania (Gunã ijI) impiedoso dentre outros tambem chamado como Afôm Gbona ( parasitário quente) como planta que  se alastra por cima de outra e mata.

Para que fique muito mais claro o temor causado por este orixá na áfrica nas cidades de Mahi, no território Tapá, Golfo do Benin até a bacia de Benguela costuma-se oferecer sacrifícios para Xaponã para que tenha piedade das cidades, para que o sol não estrague suas colheitas e que a saúde do povo não seja tocada e para que Omolú que as colheitas sejam abundantes, logo se percebe o medo e respeito que este orixá impõe.


Xaponã Orixá viril, Violento, impiedoso.

Os territórios africanos viviam em constantes conflitos entre as tribos, durante as invasões as terras de Tapá, Marri, onde os homens das famílias agrupavam-se na ideia de resistir às invasões por outros “exércitos” estes buscavam invadir, pilhar e destruir qualquer chance de sobrevivência da dinastia da família real que pudesse um dia reclamar o reinado da cidade tribo ou aldeia, aldeias eram tomadas. Nestas ocasiões guerreiros sobreviventes se refugiaram.







Estes sobreviventes se agruparam em uma espécie de quilombo, onde nasce a legião do vento, mas conhecida como IGBÁ IJÍ IKAN, “A FAMILIA DO VENTO SANGUINARIO”  fundada por guerreiros oriundos dos combates que destruíram suas famílias de forma cruel e violenta.
Onde podemos perceber como se justifica o caráter violento de Xaponã.

Neste episodio percebemos que o argumento de que Xaponã ou Obá Olú Ayê, nunca foi velho aleijado ou portador de nenhum tipo doença de pele ou degenerativa, devido a seu histórico de batalhas é certo afirmar que se realmente ele carregou cicatrizes com toda a certeza eram de batalhas.


Baseado em todos estes fatos vem a fatídica pergunta; Seria este um perfil de um leproso ou como se diz no Brasil, “Fulano é do velho” ?

Na Bahia e muito provavelmente em outras cidades do Brasil no mês de Agosto todas as casas fazem obrigações para apaziguar a ira deste Orixá.

Por que eles usavam  Azê ?  ( O capuz de palha da Costa) 





Como já citado á legião formada por estes guerreiros buscavam vingança, buscavam formas de sobreviver, buscando água e comida, cruzavam terras áridas e muito quentes onde o uso desta proteção era muito conveniente




A palha da costa impede a entrada de areia soprada pelos ventos, ameniza o calor direto do sol, unindo o Azê á mascaras de guerra tornavam-se infalíveis armas contra os inimigos implantando o medo fazendo-os acreditarem que a legião não era de humanos e sim de espíritos do mal...  

E por que Sóponã (Xáponã) esta ligado as doenças de pele ou epidemias ?

Como senhor da guerra e muito sagaz em sua inteligencia,
e percebeu que o fato em comum dentre os homens era o sangue que todos tem em seus corpos, logo concluiu que o sangue seria responsável por doenças e suas transmissões, ele observava os efeitos das doenças já pré existentes nos seus inimigos de aldeias vizinhas, como febres ou infecções doenças como ebola, varíola (HOJE CIENTIFICAMENTE CONHECIDAS)  assim a pratica de flechas contaminadas e ponta de lanças infectadas com sangue eram praticas corriqueiras de
Sópona (Xaponã), a o ponto de jogar corpos em leito de rios que cruzavam cidade de seu interesse a fim de que pela água pudesse contaminar e enfraquecer seus inimigos...
e para segurança de sua legião e matar toda e qualquer possibilidade de contaminação por possíveis sobreviventes, que pudesse por em risco sua saúde ou dos outros guerreiros
(Ajunsu, Sakpata, Azoany etc...) toda cidade era carbonizada afim de esterilizar o espaço e tornado ré habitável


E certo afirmar que dai vem sua fama de Deus da peste, fama que te rendeu prestigio e respeito que prevalecem ate os dias de hoje, seja na africa ou no brasil todos temem a ira de Sóponã  (Xaponã)...


fi awọn ọba ti awọn ilẹ 
(Salve o rei da terra) 
Texto Esú Layenã