sábado, 7 de dezembro de 2013

A degradação do candomblé.




Gostaria de não sentir medo de nosso fim, a cada dia que passa é notório a desvalorização dos nossos cultos, mas ai você vai dizer minha casa não é assim, mais infelizmente somos reflexo de opiniões.


 - Eu costumo dizer que o Candomblé e uma joia sagrada que é constituída de dois fundamentos:
 O segredo e o sagrado quando um destes se perde, não temos mais um a joia e sim uma mera bijuteria.

Nas redes sociais, s
egredos estão sendo revelados e a banalização de tanta informação não importa se certa ou errada, vários vídeos, feitura, cânticos litúrgicos, fotos de fundamentos de ronco, dentre estas informações observamos coisas hediondas que nunca existiam dentro do culto e que nem valem a pena propagar.


Mas se olhar fosse aprender todo cachorro deveria ser açougueiro?

Ou poderia dizer também que se raspar uma cabeça fosse fácil, todo Barbeiro era pai de santo.


A grande verdade é apenas uma diretriz, nossos Ebomes estão morrendo e infelizmente os seus sucessores ou não respeitam os aprendizados ou nunca se importaram com os ensinamentos dos seus mais velhos.


Tive oportunidade de aprender com meus mais velhos.

Meu filho, búzio não prova nada em delegacia, nem tudo que se vê se comenta, por que Vodunce não conversa com pessoas que a língua não cabe na boca.(Mãe Clarinda de Yemanjá).


Algumas autoridades do culto concordam com a propagação do candomblé com a justificativa de manter viva a religião, falar sobre Candomblé de uma forma cientifica no que se diz respeito a tradições e história do povo negro e seu sofrimento para que assim realmente nossa religião se conserve com respeito e seja valorizada como firmamento de uma raça valorosa com seus próprios costumes, ritos, crenças e fé.

Ifá Layênã.